21 julho, 2017

Serei só eu que ... #3

Tenho imensas saudades das pastilhas gorila?


Imagem retirada daqui
Eu sei que elas perdem o sabor em três tempos, mas sempre foram as minhas favoritas. A primeira pastilha que masquei foi da gorila, vinda diretamente da mercearia da minha avó materna. 

Aquando da minha licenciatura em Bragança, descobri um restaurante perto do apartamento onde morava que vendia pastilhas gorila. Claro que não podia ir sempre lá almoçar porque a vida económica de um estudante é bastante complicada, mas quando ia aproveitava e comprava montes de pastilhas gorila de vários sabores.

Se em Portugal é difícil encontrar pastilhas gorila imaginem na Bélgica!




E por aí, há quem goste de gorila ou nem por isso?

19 julho, 2017

T-shirts com mensagens

Gosto muito de t-shirts com mensagens! Não uso muito, não compro muito, mas gosto 😉 
Sempre que olho para uma t-shirt assim fico com um sorriso na cara, dá-me uma certa energia positiva; parece que a t-shirt me está a dizer alguma coisa ou então sou eu a voz portadora da mensagem que ela quer transmitir.  

Estas t-shirts são todas da cache cache



E vocês gostam deste tipo de t-shirt?

13 julho, 2017

Portugal aos olhos dos belgas

Quando eu começo a falar em francês as pessoas apercebem-se de imediato que eu não sou natural da Bélgica e de uma forma muito educada dizem assim: "Je vois que vous avez un petit accent. De quelle origine êtes vous?". Digo sempre muito orgulhosa que sou portuguesa. E é aqui que a situação muitas vezes descamba, mas tem vindo a melhorar consideravelmente ao longo destes 5 anos. 

Imagem retirada daqui
Então não é que muitas vezes quando digo que sou portuguesa me começam a falar espanhol? Ou então dizem-me que costumam ir todos os anos a Espanha. Espanha e Portugal são países vizinhos, mas são países diferentes. Vocês acreditam que até no supermercado Carrefour, na zona dos vinhos, está escrito vinhos espanhóis e depois vai-se a ver e há vinhos portugueses lá ... Enfim! Esta confusão entre Espanha e Portugal deixa-me fula. 

A verdade é que também há cada vez mais belgas a visitarem Portugal. Os que me conhecem pedem-me sempre conselhos e dicas do que fazer, o que visitar e o que comer. Muitas vezes não conheço a pessoa e iniciamos conversa só porque sim e se eu disser que sou portuguesa é logo motivo para me dizerem que visitaram ou que planeiam visitar Portugal. Os que já visitaram ficam maravilhados, especialmente com 3 coisas: o acolhimento português, o clima (muita luz e muito sol) e a comida, sendo que o bacalau é o mais apreciado 😆 A minha reação? Fico com um sorriso rasgado de orelha a orelha e com um brilho nos olhos de tanto orgulho 💖

11 julho, 2017

Perfumes de Verão

Adoro perfumes e até hoje nunca conheci ninguém que não goste de usar. Mas ter de ir a uma perfumaria escolher um perfume é coisinha que não aprecio. Fico tonta com tantos cheiros diferentes e com os olhos em bico com tantas marcas disponíveis. Por isso, o meu conhecimento nesta área acaba por ser bastante reduzido. Ainda assim, de todos que já experimentei tenho 4 de eleição para esta época de verão. 



Sendo que os dois primeiros são mesmo aqueles que eu adoro e nunca me canso deste cheirinho tão bom. Têm mesmo aquelas características de perfume de verão: muito suaves e frescos mesmo a combinar com as roupas, também elas frescas, com as cores e com os dias luminosos. O Miss Dior foi por mero acaso que o conheci. Deram-me uma amostra, usei e foi paixão à primeira utilização 💖 Gostei tanto que guardei a amostra para não me esquecer do nome e poder depois comprar. O Acqua di Gioia é a minha mãezinha que me costuma oferecer e é sempre uma ótima opção. Estes dois perfumes já me deram direito a vários elogios! Os outros dois também gosto, mas ... Há um mas ... O Light Blue é fresco e suave, mas desaparece o cheiro num ápice (isto na minha pele, claro). O Les Belles da Nina Ricci gosto muito, mas é um bocadinho mais forte.

Têm algum perfume de eleição?
  

06 julho, 2017

Onde está o macaco?

Cheguei à Bélgica no dia 9 de Janeiro de 2012. Acho que nunca mais me vou esquecer desse dia, onde estava completamente sozinha, super carregada com malas, com um nível de francês muito fraquinho, desconfiada de tudo e de todos, mas com uma enorme vontade de viver essa aventura e de aproveitar ao máximo cada momento, quer a nível pessoal, quer a nível profissional.

Felizmente sou uma pessoa muito sociável e foi muito fácil criar contactos, que agora são verdadeiros laços de amizade. Logo num dos meus primeiros dias na Bélgica lembro-me que um colega me convidou para um evento qualquer (que agora já nem me recordo qual) e disse-me que o ponto de encontro era na Grand Place de Mons à beira do macaco. Não tive problemas a encontrar a Grand Place porque é central e de fácil acesso. Agora o macaco ... Onde estava o macaco? Eu pensei que fosse um macaco visível ao longe e com uma estatura razoável. Mas não, estava completamente enganada: o macaco é uma formiga perdida na Grand Place.

Conseguem ver o macaco nesta foto?


Aposto que a vossa resposta é não! Porque o macaco é deste tamanho (e na foto parece bem maior do que aquilo que realmente é):


E encontra-se à beira daquela porta de estilo gótico que se pode ver na primeira foto.

Pode-se concluir que o meu colega foi muito amigável nas indicações que me deu, certo? 😜


Desejo uma ótima sexta-feira a todos ✨✨

03 julho, 2017

Frango, brócolos e cenouras no wok

Bom dia a todos!

Espero que o fim de semana tenha sido maravilhoso e aproveitado da melhor forma possível.

Hoje apresento-vos um prato, cujo mérito foi TODO do meu Daniel. Sim, porque ele também sabe cozinhar e cozinha muito bem (lucky me). Esta é uma receita muito simples, que leva poucos ingredientes, é saudável e deliciosa.


INGREDIENTES
  • 300 g de peito de frango
  • 4 cenouras
  • 1 brócolos
  • 2 cebolas novas
  • gengibre q.b
  • 2 colheres de sopa de molho de soja
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • sal e pimenta q.b

PREPARAÇÃO
  1. Cortar os peitos de frango em tiras finas. A ideia é que fiquem pedaços de frango pequenos e finos. Cortar os brócolos em ramos mais pequenos, descascar as cenouras e cortá-las na vertical para que fique tipo tagliatelle (podem usar um descascador de batatas para conseguir este corte 😉)
  2. Colocar um tacho com água ao lume e cozinhar os brócolos durante mais ou menos 5 min
  3. Colocar o azeite no wok e cozinhar o frango até este ficar dourado. Para quem gostar, podem adicionar um bocadinho de pimenta nesta fase
  4. Ralar o gengibre, cortar finamente as cebolas novas e adicionar no wok durante 2 min. Depois juntar os brócolos e as cenouras e cozinhar durante mais 10 min
  5. Já no final adicionar o molho de soja e pimenta a gosto.   
Acompanhámos com arroz basmati.

Espero que tenham gostado desta receita!

Bon appétit😉

30 junho, 2017

Natação

Desde pequenina que tenho um fascínio pela natação. Talvez porque sempre ouvi dizer que é um desporto muito completo. 

Apesar de todo este fascínio, a verdade é que nunca me consegui dedicar a este desporto. Quando era criança não existia piscina em Monção. Quem queria praticar natação tinha de se deslocar até Valença, o que na altura não era possível para mim. E depois fui encontrando outros desportos com os quais me identificava e que eram de fácil acesso. 

Foto retirada daqui.
Muitas vezes me perguntam onde e com quem aprendi a nadar. E para ser sincera é uma informação que desconheço. Com a minha mãe não foi com certeza, porque ela não sabe nadar 😜 Talvez com o meu pai, ou talvez nas idas à piscina exterior com os meus primos durante os meses de Verão. O importante é que sei nadar! Acho muito importante as pessoas saberem nadar, mas conheço muita gente que não sabe. 

Considero que tenho uma preparação física mais ou menos, aguento bem uma hora de Tae Bo, que é um desporto de cardio e requer bastante energia. Mas, acreditam que não aguento nadar 15 minutos seguidos? 🙄 Dou meia dúzia de braçadas e já começo a sentir um cansaço físico inexplicável... doem-me os braços, fico com cãibras nas pernas e é-me difícil controlar devidamente a respiração. Se tiverem conselhos e/ou dicas são muito bem vindos/as. 


Desejo a todos uma ótima sexta-feira e um excelente fim de semana ✨    

28 junho, 2017

Resiliência

Bom dia meus queridos!

Hoje é a última quarta-feira do mês de Junho (o tempo voa!!!) e, também é dia do desafio palavras quase perfeitas. A palavra deste mês é resiliência e anda de mãos dadas com a palavra do mês anterior: esperança. 

A vida ensina-nos a ser resilientes. É uma característica que adquirimos quase à força, porque infelizmente todos nós temos problemas, mas felizmente todos nós sabemos dar a volta por cima e encontramos sempre uma forma de o superar. Pode demorar mais ou menos tempo, podemos até pensar que estamos no fundo de um poço e que nunca mais vamos sair de lá, mas saímos, saímos sempre, sozinhos ou de mãos dadas com alguém. Não é à toa que se diz que só não há solução para a morte. E é tão verdade!

Para mim a resiliência é a ponte que liga a tempestade e a bonança! De um lado da ponte temos a tempestade e sabemos que do outro lado nos espera a bonança. Temos quilómetros a percorrer, o caminho não é plano, nem em linha reta, mas é o nosso caminho, é a nossa história e vamos percorrê-lo da melhor forma que sabemos, com a energia que temos, e com a esperança que nos resta (que é sempre muita, mesmo que pareça pouca)! Todo esse caminho até chegar à bonança é a resiliência.  


Partilho com vocês esta música que eu gosto muito e que se enquadra com este desafio:


Se quiserem ver os resultados do desafio do mês de maio podem fazê-lo aqui. E sintam-se à vontade para participar 😉


Desejo uma ótima quarta-feira a todos

23 junho, 2017

Les Feux de la Saint Jean

Este é um fim de semana de festa aí em Portugal. É o fim de semana em que se festeja o São João, se dá umas marteladas e se comem sardinhas. 

Aqui, em Mons, o São João festeja-se de uma forma diferente. Para começar só se festeja no próximo fim de semana. Há vários concertos, há barracas com comida, outras com bebida e, no sábado à noite, há o Feux de la Saint Jean, que é como quem diz o fogo/fogueira de São João. E em quê que consiste o Feux de la Saint Jean? Basicamente quem estiver interessado compra uma tocha e segue um cortejo com a tocha acesa, desde a praça principal (Grand Place de Mons) até outra praça (Place Nervienne); uma vez na Place Nervienne, cada um deve atirar a sua tocha para um sítio específico e bem preparado para evitar desastres, até se formar uma enorme fogueira. Aqui o fogo tem como papel principal representar o sol, o calor, a luz e a incontrolável natureza.  


Esta foto foi tirada no meu primeiro ano na Bélgica, em 2012.
Desejo um ótimo fim de semana a todos e... Bom São João 🎈🎈🎈

21 junho, 2017

Aula de Tae Bo ao ar livre

O tempo na Bélgica está tão bom, tão bom que até convida a uma aula de Tae Bo no exterior. Fomos brindados com sol, mas obviamente estávamos à sombra e corria uma brisa muito boa! 

Para ser sincera tive menos calor no exterior do que costumo ter no interior. 

Para perceberem melhor o que é Tae Bo mostro-vos uma pequena amostra (mínima) do que foi a aula de ontem.

video



Desejo uma boa quarta-feira a todos

19 junho, 2017

Osseyan: calções de banho à prova de água

A Osseyan nasceu após dois anos de projeto, entre a Bélgica, a França e a Alemanha, com a finalidade de criar uns calções de banho à prova de água

Estes calções têm um bolso hermético que permite colocar qualquer acessório (telemóvel, chaves, dinheiro, relógio, etc), e garantir que todos os acessórios estão secos, sãos e salvos após uns bons mergulhos. Além do bolso hermético foram criados com material de qualidade, garantindo assim o conforto de quem os possa vir a usar. 


 
Achei esta ideia brilhante! Poder ir à praia sozinho, ir à água sem a preocupação de que alguém possa roubar a carteira, telemóvel ou qualquer outro acessório. É genial! Pode ser útil para os nadadores-salvadores, que normalmente andam com o telemóvel no bolso, e se tiverem de entrar em ação, esquecem-se que têm o telemóvel no bolso, entram na água com ele e bye bye telemóvel! A única desvantagem é o preço! E, pelo menos por enquanto só há para calções de banho, não há para bikinis ou fatos de banho. Mas, como diz o meu marido, não sei até que ponto, um só bolso seria suficiente para pôr todos os nossos acessórios 😝




Queria aproveitar também para dizer que sinto uma profunda tristeza com tamanha tragédia em Pedrógão Grande. Ver estas imagens de carros carbonizados, vidas perdidas, casas destruídas, o desespero de toda uma população é simplesmente agonizante. Muita força para Portugal e, principalmente, muita força para todos os que foram afetados por tamanha tragédia.  

Bom início de semana para todos ✨✨

14 junho, 2017

Caramelo salgado

Só conheci esta maravilha (caramelo salgado ou caramelo com manteiga salgada) no ano passado numa viagem que fiz até à Bretanha. Numa primeira abordagem torci o nariz, porque nunca gostei muito da mistura doce e salgado, mas depressa mudei de opinião. Acredito que seja calórico, mas é uma autêntica delícia e de vez em quando também temos de nos mimar, concordam? 



Há por aí alguém que também ache esta combinação de caramelo e manteiga salgada uma delícia?

Um bom feriado a todos ✨ 

09 junho, 2017

Serei só eu que ... #2

Adoro receber miminho dos meus pais, mesmo já sendo uma mulher casada e com um filho? 

Não há amor como o deles! Não há melhor porto seguro! 

E este fim de semana vou gozar desse miminho, porque eles vêm visitar-me 😍 


Desejo a todos um ótimo fim de semana, cheio de mimo

05 junho, 2017

Balanços positivos do doutoramento: viagens

Aqui há uns tempos falei-vos dos balanços positivos do doutoramento e referi-me às amizades que fui conquistando ao longo destes quatro anos. As amizades são, sem sombra de dúvida, a parte mais importante dos balanços positivos. Mas há mais!!! Por exemplo, as viagens! Eu adoro viajar e sei que não sou a única, não é verdade? Claro que não basta querer e gostar de viajar. Neste caso, eu só podia viajar quando haviam conferências interessantes na minha área de investigação e quando tinha resultados relevantes para apresentar. Se este último ponto não se concretizasse, a conferência podia ser o top dos topes, mas não havia viagem para ninguém. 

Apesar de eu adorar viajar, este tipo de viagens provocava-me um nervosismo miudinho durante vários dias. Viajar para participar numa conferência implica: preparar uma apresentação em inglês, apresentar em inglês para um auditório, ser questionada sobre o trabalho de investigação à frente de toda a gente que esteja a assistir à apresentação. Resultado: nervosssss, ..., muitos nervos!!! Mas, depois da apresentação sentia-me livre como um passarinho. 

O objetivo maior destas viagens eram as conferências, mas havia sempre tempo para passear e conhecer um bocadinho as cidades em questão. 

O doutoramento, que tantas dores de cabeça me dá 😜 ... Sim, eu ainda não acabei. Estou na parte da escrita, que é dolorosa e lenta! Mas já vejo a luz ao fundo do túnel. 

Continuando com as viagens, eis as cidades para as quais viajei enquanto doutorada:

Viena, Áustria: A minha primeira conferência foi na maravilhosa cidade de Viena. Não foi a minha primeira vez na cidade e, com certeza não será a última. Viena é uma cidade encantadora e uma das minhas favoritas da Europa (das que conheço 😉). Tudo é lindo e extremamente limpo. É uma cidade acolhedora e daquelas onde me consigo imaginar a morar lá. Quando penso em Viena, o Belvedere é uma das primeiras imagens que me vem à cabeça.

Belvedere. Imagem retirada daqui
Bom jesus, Braga, Portugal: Ora bem, eu já conhecia o Bom Jesus, em Braga, mas ter oportunidade de ir até ao meu país, a uma das cidades onde estudei, sem ter de pagar nada é muito bom 😆 Esta foi a melhor conferência de sempre. Além de ter sido num sítio lindo, foi das conferências mais inspiradoras e a mais útil para mim. E a comida??? Se há coisa da qual nos podemos orgulhar é da boa comida que temos ... Uma delícia! E toda a gente estava maravilhada com a qualidade e quantidade dos nossos pratos. 
Esta imagem está um pouco escura, mas representa bem o desespero de uma das participantes desta conferência. Eis que uma menina francesa, não percebeu bem as informações, não fazia ideia de que havia elevador e ... imaginem o que lhe aconteceu??? Teve de subir esta escadaria, carregada com uma mala e com 30°C!!!

Imagem retirada daqui
Trondheim, Noruega: Nesta conferência já não estava sozinha. O meu Tiago já estava na minha barriga! Esta conferência foi em Junho e posso confirmar-vos que à meia noite ainda estava de dia! Era muito estranho, mas era muito bom. Aqui comi o melhor salmão de toda a minha vida ... Tão, mas tão saboroso! A imagem que tenho de Trondheim é exatamente esta, com casas de várias cores, à beira rio. Parece uma cidade simpática, mas no único dia que tive para visitar a cidade estava um frio e vento nada convidativos a passeios.

Imagem retirada daqui

Já vos contei que estive 5 semanas em Montréal, Canadá, mas não fui a nenhuma conferência. Aí o tema foi outro, que deixarei para uma outra publicação.


E por aí, quem gosta de viajar?

31 maio, 2017

Esperança

Esperança é a palavra escolhida pela Cris Loureiro, autora do blog a vida não tem de ser perfeita e fundadora do desafio palavras quase perfeitas, para o mês de maio.

Poderia falar de imensas situações, momentos vividos, sonhos, perspetivas relativas à esperança. Mas vou partilhar uma notícia que vi há cerca de quinze dias e que se adequa perfeitamente à definição de esperança.

Dois irmãos refugiados, naturais da Síria, chegaram à Bélgica em 2013. Passaram por várias dificuldades, desde linguísticas, aceitação, desemprego, ..., entre muitas outras. Sofreram e ainda sofrem pela distância que os separa da família e pela preocupação constante em saber se estão a salvo. 

Imagem retirada daqui
Depois de cursos de francês, de alguns empregos e de uma formação culinária, eis que estes irmãos decidem abrir um restaurante, o Jèbneh, para nos darem a conhecer um bocadinho do seu país.  Do menu constam falafel, homus, baclava, várias sobremesas de queijo, milkshakes e muitos outros petiscos. E é tudo cozinhado por eles. É um restaurante pequeno, mas muito acolhedor, jovial, cheio de sabor, irradia simpatia e esperança.

Esta é uma história com um final feliz, com um final de esperança, que me faz acreditar num futuro melhor, com oportunidades para todos, independentemente da sua origem, cor ou religião.

Tal como a maioria dos emigrantes, os irmãos Yaman e Amir Bach vivem na esperança de regressar à cidade natal, de seu nome Alepo. 


Uma ótima quarta-feira a todos

29 maio, 2017

Liége e arredores

Este foi um fim de semana prolongado, tanto para mim, como para muito belgas. Quinta-feira foi feriado e sexta-feira muita gente fez ponte. E sabe tão bem ter um fim de semana de 4 dias! É uma maravilha. E o nosso foi de facto maravilhoso e muito bem aproveitado. 

Há muito tempo que queríamos conhecer Liége e ainda não tinha surgido aquela oportunidade perfeita para o fazer. Quer dizer, até tinha, mas nem vos conto o que aconteceu. Ora então andava eu a navegar pela Grupon toda contente, quando vejo um hotel com aspeto super romântico, perto do centro e acessível. Tinha tudo para ser perfeito, certo? Comprei logo este voucher da Grupon porque não queria mesmo perder a oportunidade. Coloquei na caixa de correio para fazer uma surpresa ao meu Daniel (é SEMPRE ele que vai à caixa de correio). Ele chega a casa, com a carta na mão e eu em pulgas para que ele abrisse a carta e ficasse tão contente quanto eu. Mas, de repente ouço assim: "Queres ir outra vez a Lille?". Pronto, mudei logo de cor. É que eu juro que li Liége, mas afinal o voucher era para um hotel em Lille! Acho que os meus olhos viram o que a minha mente e coração queriam ver 😜

Então este fim de semana resolvemos e fomos MESMO a Liége. E agora já somos 3 😀

Ficámos alojados nos arredores de Liége e só no domingo é que fomos ver o que a cidade tinha para nos oferecer. Sexta-feira e sábado foi muito à base de descanso, comer bem, passear no jardim da casa onde ficámos e repeat ... 

No sábado deu para irmos visitar e passear pela barrage gileppe. O piso era plano, perfeito para andar com carrinho de bebé. O céu estava limpo, o sol radiante e nós super contentes!




No domingo foi dia de visitar Liége. Acordámos com chuva, mas o sol não tardou a aparecer. A ideia não era entrar em museus, ou explorar a fundo a cidade. Caminhámos muito pelas ruas e pelas diversas praças da cidade. E eu gosto disso! Gosto de explorar a caminhar, sentir a atmosfera e a energia que cada cidade tem para nos oferecer. Liége não é das cidades mais bonitas da Bélgica (no meu ponto de vista), mas é uma cidade espaçosa, cheia de vida, tem muita luz, tem muitas esplanadas e todas elas convidativas, tem um cais e é muito relaxante por lá caminhar, tem muita gente e tudo isto faz com que nos sintamos bem e com vontade de voltar.  





Esta escadaria leva-nos à citadelle, mas nós não nos atrevemos a subi-la com um carrinho de bebé. Foi só mesmo para a foto 😝 

Esteve um fim de semana lindo e de muito sol e foi tão bom!!!


Desejo uma ótima segunda-feira a todos

26 maio, 2017

Serei só eu ... ?

Que começo uma aula de tae bo ou de qualquer outra coisa (zumba, aeróbica, ...) numa certa posição e passados alguns minutos já estou muito mais à frente, muito mais atrás, muito mais à esquerda ou à direita da posição inicial? 

O mesmo me acontece quando estou a andar. Eu bem me tento concentrar e digo a mim mesma: "Fia concentra-te e tenta andar direitinha, nada de andar para a esquerda ou para a direita, como se estivesses com uns copinhos a mais". Mas mesmo assim acontece-me muito! E garanto-lhes que não é por beber uns copinhos a mais 😆

Ah, já agora não se preocupem, que isto a conduzir não me acontece 😜


Um ótimo fim de semana a todos

22 maio, 2017

Almôndegas com sementes de sésamo

Os amantes de sementes de sésamo, como eu, vão gostar desta receita! Então apresento-vos umas almôndegas de vitela com sementes de sésamo. Uma receita muito fácil e muito saborosa.



INGREDIENTES
  • 350gr carne picada (usei vitela)
  • 1/4 de cebola
  • 1 dente de alho
  • 2 colheres de sopa de leite
  • Sal q.b
  • Pimenta q.b
  • Orégão q.b
  • Sementes de sésamo q.b
  • 1 ovo
  • azeite 

PREPARAÇÃO
  1. Num pirex juntar a carne picada, a cebola e o alho bem picadinhos. Temperar com sal, pimenta e orégão.
  2. Juntar o leite ao preparado anterior. O leite serve para ligar bem a carne, permitindo assim que as almôndegas não se desfaçam na hora da confeção. O ideal é deixarem neste marinada durante meia hora, mas se não houver tempo para isso, podem fazer na hora que também fica muito bom.
  3. Num prato fundo bater um novo e noutro prato colocar as sementes de sésamo.
  4. Fazer bolinhas (quanto mais pequenas, mais fácil é para elas ficarem cozinhadas), passar pelo ovo e depois pelas sementes de sésamo.
  5. Cobrir o fundo de uma frigideira com azeite e confecionar as almôndegas até ficarem com aspeto crocante.   
Acompanhei com arroz de cenoura e uma salada.

Espero que tenham gostado desta receita!

Bon appétit ;)