15 agosto, 2017

O regresso

O regresso à Bélgica é sempre acompanhado por um misto de sensações. É uma tristeza profunda deixar a família, é sempre a parte que mais me custa, principalmente desde que fui mãe. É também significado de fim de verão, porque sei que chegando à Bélgica a temperatura ronda no máximo os 25°C. Regressei no domingo e ainda não consegui andar de sandálias, porque há vários períodos de chuva durante o dia. Mas a verdade é que também me sabe bem estar na minha casa, no meu espaço, com os meus horários e normalizar as rotinas. Acima de tudo reconforta-me saber que estamos todos bem, e que estamos separados apenas pelos quilómetros, porque em pensamento estamos sempre juntos. Apesar da distância somos unidos! 

Imagem retirada daqui

O meu orientador de tese já me perguntou se não era aborrecido ir de férias sempre a Portugal; se não sentia necessidade de conhecer outros países. Sinceramente não consigo imaginar outro cenário, senão ir a Portugal visitar a família. Os outros países vão-se visitando ao longo do ano, em mini-férias. As férias grandes são em Portugal e não, isso não me aborrece, muito pelo contrário, isso fortalece-me! 

Venho com as energias renovadas, cheia de força e vontade para acabar o doutoramento e abraçar novos desafios! 


E vocês ainda estão de férias? 

01 agosto, 2017

Férias

Vou estar ausente durante 15 dias 🙌

Aproveitar família e o sol de Portugal faz parte dos meus planos nos próximos tempos 😉


Se for o caso boas férias para vocês, caso contrário bom trabalho!

26 julho, 2017

Solidão

E assim de repente já estamos na última quarta-feira do mês de Julho e eu estou quase quase a ir de férias 🙌

Como já é habitual, na última quarta-feira do mês, participo com imenso prazer no desafio palavras quase perfeitas, lançado pela Cris Loureiro, autora do blog a vida não tem de ser perfeita. A palavra deste mês é solidão

Imagem retirada daqui.
Confesso que esta foi, até agora, a palavra mais desafiante, no sentido em que me custou organizar as minhas ideias e passar para a escrita aquilo que eu entendo por solidão.

Para ajudar a minha linha de pensamento vou citar três frases que vão de encontro àquilo que eu penso desta palavra:

"Enquanto não atravessarmos a dor da nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um." (Fernando Pessoa)

A minha definição de solidão começa exatamente por aqui: a solidão é necessária para nos conhecermos, para nos ouvirmos, para nos auto criticarmos, para nos superarmos e, acima de tudo, para nos aceitarmos e estar em paz no nosso próprio silêncio

"A minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite." (Clarice Lispector)

Longe vão os tempos em que associo solidão a tristeza. Solidão não significa não estar rodeado de família e de amigos. Solidão é o nosso estado mais puro, onde só a nossa voz reina, onde só o nosso pensamento nos invade. Solidão faz parte da vida e é a melhor ferramenta para o nosso auto conhecimento. 

"Solidão: um lugar bom de visitar uma vez ou outra, mas ruim de adotar como morada." (Josh Billings)

Esta frase do sábio Josh Billings é simplesmente perfeita. Tal como disse anteriormente, devemos encarar a solidão como algo positivo, como uma aprendizagem. Contudo, devemos ter consciência de que a solidão faz parte da nossa vida, mas não é a nossa vida e não a devemos considerar a nossa morada, o nosso mundo! Como tudo na vida, solidão sim, mas com moderação.  

21 julho, 2017

Serei só eu que ... #3

Tenho imensas saudades das pastilhas gorila?


Imagem retirada daqui
Eu sei que elas perdem o sabor em três tempos, mas sempre foram as minhas favoritas. A primeira pastilha que masquei foi da gorila, vinda diretamente da mercearia da minha avó materna. 

Aquando da minha licenciatura em Bragança, descobri um restaurante perto do apartamento onde morava que vendia pastilhas gorila. Claro que não podia ir sempre lá almoçar porque a vida económica de um estudante é bastante complicada, mas quando ia aproveitava e comprava montes de pastilhas gorila de vários sabores.

Se em Portugal é difícil encontrar pastilhas gorila imaginem na Bélgica!




E por aí, há quem goste de gorila ou nem por isso?

19 julho, 2017

T-shirts com mensagens

Gosto muito de t-shirts com mensagens! Não uso muito, não compro muito, mas gosto 😉 
Sempre que olho para uma t-shirt assim fico com um sorriso na cara, dá-me uma certa energia positiva; parece que a t-shirt me está a dizer alguma coisa ou então sou eu a voz portadora da mensagem que ela quer transmitir.  

Estas t-shirts são todas da cache cache



E vocês gostam deste tipo de t-shirt?

13 julho, 2017

Portugal aos olhos dos belgas

Quando eu começo a falar em francês as pessoas apercebem-se de imediato que eu não sou natural da Bélgica e de uma forma muito educada dizem assim: "Je vois que vous avez un petit accent. De quelle origine êtes vous?". Digo sempre muito orgulhosa que sou portuguesa. E é aqui que a situação muitas vezes descamba, mas tem vindo a melhorar consideravelmente ao longo destes 5 anos. 

Imagem retirada daqui
Então não é que muitas vezes quando digo que sou portuguesa me começam a falar espanhol? Ou então dizem-me que costumam ir todos os anos a Espanha. Espanha e Portugal são países vizinhos, mas são países diferentes. Vocês acreditam que até no supermercado Carrefour, na zona dos vinhos, está escrito vinhos espanhóis e depois vai-se a ver e há vinhos portugueses lá ... Enfim! Esta confusão entre Espanha e Portugal deixa-me fula. 

A verdade é que também há cada vez mais belgas a visitarem Portugal. Os que me conhecem pedem-me sempre conselhos e dicas do que fazer, o que visitar e o que comer. Muitas vezes não conheço a pessoa e iniciamos conversa só porque sim e se eu disser que sou portuguesa é logo motivo para me dizerem que visitaram ou que planeiam visitar Portugal. Os que já visitaram ficam maravilhados, especialmente com 3 coisas: o acolhimento português, o clima (muita luz e muito sol) e a comida, sendo que o bacalau é o mais apreciado 😆 A minha reação? Fico com um sorriso rasgado de orelha a orelha e com um brilho nos olhos de tanto orgulho 💖

11 julho, 2017

Perfumes de Verão

Adoro perfumes e até hoje nunca conheci ninguém que não goste de usar. Mas ter de ir a uma perfumaria escolher um perfume é coisinha que não aprecio. Fico tonta com tantos cheiros diferentes e com os olhos em bico com tantas marcas disponíveis. Por isso, o meu conhecimento nesta área acaba por ser bastante reduzido. Ainda assim, de todos que já experimentei tenho 4 de eleição para esta época de verão. 



Sendo que os dois primeiros são mesmo aqueles que eu adoro e nunca me canso deste cheirinho tão bom. Têm mesmo aquelas características de perfume de verão: muito suaves e frescos mesmo a combinar com as roupas, também elas frescas, com as cores e com os dias luminosos. O Miss Dior foi por mero acaso que o conheci. Deram-me uma amostra, usei e foi paixão à primeira utilização 💖 Gostei tanto que guardei a amostra para não me esquecer do nome e poder depois comprar. O Acqua di Gioia é a minha mãezinha que me costuma oferecer e é sempre uma ótima opção. Estes dois perfumes já me deram direito a vários elogios! Os outros dois também gosto, mas ... Há um mas ... O Light Blue é fresco e suave, mas desaparece o cheiro num ápice (isto na minha pele, claro). O Les Belles da Nina Ricci gosto muito, mas é um bocadinho mais forte.

Têm algum perfume de eleição?